O Adeus sem Despedida

“É, não foi do jeito que esperava. Queria ter me despedido melhor, mas você sabe, não deu. Fui levado de maneira rápida e abrupta. Pois às vezes é assim mesmo, né?

Não sei se antes de ir a gente estava brigado, ou se pela pressa não nos falamos direito em nosso último encontro ou se pela correria do dia a dia há tempos não nos falávamos. Isso tudo acontece mesmo, não se preocupe. Lembrarei sempre de você pelo conjunto da obra e não pelos últimos momentos. Isso não é hora de culpa. Te amo e sempre lembrarei de como minha vida foi marcada por você.

O que importa é que estava vivendo um momento mágico da vida. Talvez meu auge. E, por mais que seja ruim deixar o palco na música que fui mais aplaudido, pior seria nem tê-la tocado ou fazer um longo show sem momentos de brilho e com excesso de rancores e ressentimentos no final.

Terei saudade de você e você de mim. Que bom, isso significa que nossas existências foram mutuamente impactadas.

Estou indo para outro lugar, e, por ora, ficaremos afastados fisicamente, mas nós somos muito mais do que esses corpos de carne e carbono, não é mesmo?

Chore, sofra e sinta esse luto, mas não deixe que ele se transforme em desespero inconformismo, revolta… Isso me faria muito mal. E quando toda essa dor diminuir, que fiquem somente as melhores flores de nossa relação.

Esse jardim de emoções que construímos juntos será minha eterna morada e para me reencontrar basta relembrar de nossos melhores momentos e ser transportado para esse jardim. Estarei lá com meu maior sorriso e meu mais quente abraço.”

Homenagem aos amam aqueles que partiram nessa impactante passagem.

#forçachape

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado. Required fields are marked *

Yang Mendes - Podcast © 2016